“Em meados de 1983, devido a crise econômica do país, meus pais decidiram mudar do Norte para o Estado de São Paulo. Porém, sem estrutura alguma e analfabetos, não tiveram êxito. Não tive outra opção a não ser perambular pelas ruas de São Paulo, pegando sucata e papelão, e procurar alimento nas sobras de restaurantes e pizzarias.

Foi nessa busca por alimento que eu encontrei o melhor dos alimentos que alguém possa ter; em meio a restos de comida e detritos, eu achei um livrinho de capa cinza, todo sujo de óleo e com o título em inglês: The New Testament (O Novo Testamento).

Limpei aquela Bíblia com todo zelo e levei para minha casa. No mesmo ano, ao descer de bicicleta numa ladeira da comunidade em que eu morava, sofri uma queda, em frente a uma congregação da Igreja do Evangelho Quadrangular, e perdi a minha voz. Duas senhoras me levaram para dentro da Igreja, oraram por mim, e assim que me recuperei elas me convidaram para ir num culto. Dalí em diante os dias escuros começaram a se findar. Já nos primeiros cultos eu aceitei a Jesus como Senhor e Salvador e passei a frequentar a Escola Bíblica e, claro, meu NT passou a ser meu fiel companheiro.

Os anos se passaram, eu cresci, e hoje, aos 44 anos, sou casado, pai de um casal maravilhoso de filhos e pastor da mesma denominação, onde há 34 anos tudo começou.

O NT dos Gideões, com publicação de 1976, continua firme na minha biblioteca e cada vez que leio, lembro-me de onde Deus me tirou, por isso sou muito grato a este lindo trabalho.”

Edney José de Oliveira (Itatiba, SP)

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *