Ron Waldbillig era um médico bem renomado, com diversos títulos acadêmicos e uma posição respeitável como mestre e PhD. Como professor, ele formou estudantes de medicina que certamente seriam a próxima geração de médicos. Sua mente estava consumida pelo físico – qualquer coisa no ramo do espiritual não o preocupava. Embora sua esposa fosse uma cristã dedicada, Ron não o era. “Eu pensava que a igreja era o hobby dela”, lembra Ron. Para ele, não havia alma, apenas um corpo.
Aos 53 anos, Ron enfrentou ele mesmo uma crise na saúde. Ele lembra-se vividamente de ser carregado pelos corredores brancos do hospital, as vozes apressadas de enfermeiras e uma sensação de que de repente o médico se tornou um paciente desesperado. Confrontado com sua própria mortalidade, ele buscou ajuda divina pela primeira vez em sua vida. Ele foi internado em um hospital em Houston, Texas, com uma condição cardíaca séria. Familiarizado com os procedimentos e as leituras sobre o equipamento médico em torno dele, Ron poderia dizer que ele estava em estado crítico. Na verdade, parecia que ele estava mesmo por um fio. Nesse ponto, ele sabia que só havia um lugar para onde olhar.
“No meu desespero, no meio da noite, Numa UTI cardíaca, eu clamei a um Deus que eu não conhecia.” disse Ron.
Ron notou algo diferente na enfermeira que o atendia. Ela tinha uma atitude reconfortante, semelhante à de sua esposa. Então ele se sentiu induzido a perguntar-lhe sobre sua fé, e ela respondeu compartilhando a verdade de Cristo.
Ron aceitou alegremente as suas palavras, e às 2 da manhã ele aceitou a Cristo como seu Salvador pessoal naquele quarto de hospital. “Eu fui cheio dessa alegria indescritível”.
Ele instintivamente pediu uma Bíblia, e a enfermeira entregou-lhe o Novo Testamento de os Gideões colocado ao lado de sua cama. Ele nunca havia lido a Palavra de Deus antes, mas sentiu-se dirigido a abrir no livro de Atos. Ele leu sobre a transformação de Saulo na estrada para Damasco – uma experiência de conversão semelhante à sua.
Quando contou à sua esposa sobre sua conversão na manhã seguinte, ela ficou agradecida, mas não ficou chocada. “Ela orou pela minha salvação por 35 longos e solitários anos”, disse Ron. “Ela não ficou surpresa com a fidelidade de Deus”.
Quanto a sua condição cardíaca, Ron acredita a Deus a sua cura. “Eles não corrigiram meu coração, por vias médicas. Jesus Cristo me curou.” Enquanto ele estava doente no hospital, Ron ouviu uma conversa entre uma enfermeira e o seu provedor de seguros. Essencialmente, a companhia de seguros estava se recusando a pagar por um procedimento recomendado, considerando que na sua péssima condição de saúde não valia a pena o investimento. Ele agradeceu que Deus visse sua situação de forma diferente – como um coração digno de salvação. Nos anos seguintes, nenhum problema de saúde o impediu de servir ao Senhor.
Ron tornou-se um Gideão em 1999. Seu envolvimento nas atividades do ministério tem sido fervoroso, como se quisesse compensar o tempo perdido. Cumprindo o chamado de Deus em sua vida através do ministério de Os Gideões Internacionais, ele entregou inúmeros Novos Testamentos e compartilhou o seu testemunho pessoal muitas vezes. O ministério nas prisões tem sido uma paixão para Ron, e sua paciência e compaixão para com os presos permitiu que criminosos de todos os tipos, inclusive assassinos, viessem a Cristo. Sua história confirma o poder da oração e a importância de colocar a Palavra de Deus disponível para todos os que O invocam.

Compartilhe:

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *